string(25) "noticias-artigos/leitura/"

A sustentabilidade empresarial como forma de valorização da empresa

18/11/2008 19:00

A preservação do meio ambiente, através do manejo adequado dos recursos naturais, passou a constituir-se numa das preocupações da sociedade moderna, não podendo nenhuma nação eximir-se de suas responsabilidades. Essa preocupação surgiu por conta do desenvolvimento desenfreado e descomprometido dos meios de produção nos momentos afoitos da revolução industrial, que deixou sérias marcas no meio ambiente.

Hoje a busca de excelência pelas empresas passa a ter como objetivos a qualidade nas relações e a sustentabilidade econômica, social e ambiental, com a promoção do desenvolvimento sustentável por meio do crescimento econômico, da conservação ambiental e da inclusão social.

O desenvolvimento sustentável é uma questão-chave para o futuro do País e do planeta. As empresas possuem papel fundamental perante a sociedade na consolidação dessa visão de desenvolvimento. É extremamente importante repensar a forma de fazer negócios, buscar tecnologias mais limpas, desenvolver relacionamentos construtivos com todos os públicos e promover a redução das desigualdades sociais.

Muito tem se falado a respeito de responsabilidade social, o significado disso, porém, poucos sabem. Na verdade, representa a forma de gestão ética e transparente com todos aqueles com quem a empresa se relaciona, ganhando esta na valorização de suas marcas e ampliação de seus mercados, atraindo a preferência do consumidor. A sociedade também ganha, pois visualiza a proteção aos seus direitos e vê respeitados seus anseios. Assim, as empresas se tornam parceiras e co-responsáveis pelo desenvolvimento econômico e social.

O conceito de sustentabilidade empresarial pressupõe, então, que a empresa cresça, seja rentável e gere resultados econômicos, mas também contribua para o desenvolvimento da sociedade e para a preservação do planeta. Trata-se do conceito do Tripple Bottom Line, que determina que a empresa deve gerir seus resultados focando no resultado econômico adicionado juntamente com o resultado ambiental e social. O conceito de responsabilidade social empresarial traz, ainda, a questão da relação da empresa com seus diversos públicos de interesse.

É preciso desenvolver mecanismos para reverter os impactos negativos na gestão da empresa, sejam econômicos, sociais ou ambientais, e otimizar os ativos. Um outro aspecto se refere à prática da responsabilidade social e também, às oportunidades de negócios que a sustentabilidade representa.

Esse novo comportamento é incentivado por veículos de comunicação, associações, conselhos e institutos, que criam prêmios, selos e certificados como forma de incentivar empresas a buscar uma atuação que leve em conta a conservação dos recursos naturais, a ética gerencial e a conscientização social.

Alguns consumidores estão dispostos a pagar um pouco mais por um produto ou serviço, a fim de contribuir com uma causa social. Quando um consumidor identifica um produto com uma empresa, portanto, surge uma oportunidade de uma avaliação genérica de a empresa influenciar a avaliação do produto. O resultado da associação com causas populares e importantes gera a oportunidade de a empresa ganhar visibilidade, melhorar sua imagem e transmitir responsabilidade social, patriotismo, entre outros.

Se as empresas se preocupam com lazer, educação, cultura, entre outros, seus funcionários a reconhecem e a respeitam, além, e principalmente, a comunidade que adquire seus produtos e serviços. E isso reflete em maior valorização das marcas. Assim, a empresa que valoriza seus funcionários (não existência de trabalho escravo e infantil, participação nos lucros, segurança no trabalho, bolsa de estudos, plano de saúde, governança corporativa, etc.) e familiares, o meio ambiente e a comunidade como um todo, tem o reflexo disso em reconhecimento de suas marcas. Assim, o empresário não pode considerar que a preocupação com responsabilidade social seja um custo para a empresa, mas um investimento, às vezes, a longo prazo, que trará retornos valiosos.

Deste modo, a responsabilidade social faz parte de uma nova cultura que está revolucionando a gestão empresarial, em que não pode mais existir a visão de apenas obtenção de lucros, ou seja, a empresa não pode mais olhar apenas para o seu próprio "umbigo", sob pena de ser abocanhada pelos concorrentes mais conscientes. Assim, as empresas devem ter como palavras-chave em seus dicionários: responsabilidade socioambiental, sustentabilidade empresarial e cidadania.
 

  A autora é acadêmica do 4º semestre do curso de Direito da Universidade Católica Dom Bosco – UCDB de Campo Grande – MS. Estagiária do escritório de advocacia Resina & Marcon Advogados Associados, site: www.resinamarcon.com.br,  email: anapaula@resinamarcon.com.br.

Jane Resina


voltar
© 2015 Resina&Marcon - Todos os direitos reservados. Design by Carol Borges