string(25) "noticias-artigos/leitura/"

Posse da próxima desembargadora do TJMS acontece hoje

15/03/2006 05:38

A posse da nova desembargadora do Tribunal de Mato Grosso do Sul, Dra Marilza Lúcia Fortes, 59 anos, será hoje (15), às 16h, no Palácio da Justiça, em Campo Grande.

Viúva há 27 anos, mãe de três filhos e juíza desde 1980 em Mato Grosso do Sul todos esses anos à frente da Auditoria Militar, na Capital, Dra. Marilza é conhecida como mão dura pelos policiais. Marilza é, sem dúvida, uma mulher vencedora e exemplo para todos. A posse será um marco na história por
empossar a terceira mulher para a corte suprema da Justiça Estadual. A primeira foi a Des. Dagma Paulino dos Reis, já aposentada e a segunda foi a Des. Tânia Garcia de Freitas Borges, em exercício.

Dra. Marilza vai entrar na vaga deixada pelo Des. Nildo de Carvalho, aposentado no início do ano. “Quando comecei a atuar, enfrentei dificuldades pelo fato de ser mulher. Os clientes entravam no escritório e me mandavam chamar o meu patrão”, ressalta lembrando que sofreu preconceito da população da época. Já na magistratura, os comandantes mais antigos pensaram que Marilza seria dominável, mas sempre se demonstrou uma mulher forte e determinada nas decisões.

Ela atribui suas conquistas aos pais já falecidos que a ensinaram o valor dos estudos. Uma passagem que se recorda é ainda aos 12 anos, quando tirou as primeiras notas baixas no ensino médio e sua mãe lhe disse “você é uma mulher comum e com a cor que tem se não estudar ou será empregada ou amante”. A mãe, uma professora primária e o pai, um comerciante semi-analfabeto foram os responsáveis pelo princípio que leva para a vida. “Viver em pé de igualdade com todos”, ressalta.

Recém curada de um câncer iniciado no seio e que se alastrou pelo corpo, conviveu por cinco anos com a doença - sem parar de trabalhar. “O trabalho é a melhor terapia que pode ter o homem”, aduz. Ela aconselha que as mulheres devem continuar ocupando espaços e jamais se deixarem vencer pelos obstáculos.

Marilza coleciona outros títulos igualmente elogiáveis, como 1ª coordenadora da Faculadade de Direito de Mato Grosso, atual UCDB; chefe do Departamento Jurídico do Sistema Penitenciário; professora universitária; advogada por 10 anos de instituições bancárias e a segunda advogada a atuar no Estado. Além do outro curso universitário, Letras com Francês. Vale ressaltar que dos 183 magistrados no Estado incluindo os desembargadores, as mulheres somam 22,40%.


Fonte: TJ/MS

voltar
© 2015 Resina&Marcon - Todos os direitos reservados. Design by Carol Borges